Português EnglishSpanish (ES)

O Desafio da Profissionalização da Gestão em Empresas Familiares - O Caso de Sucesso da Luís Vicente

familiaresO tecido empresarial português é, maioritariamente, constituído por empresas de pequena e média dimensão de cariz e gestão familiar. Tipicamente, os seus decisores conjugam a necessidade de gerir de forma eficiente a empresa, com o instinto de garantir trabalho e bem-estar aos seus familiares - que muitas vezes são, também, seus colaboradores. Neste contexto, por vezes, uma gestão mais emocional da empresa sobrepõe-se a uma gestão mais orientada por resultados.

Graças à capacidade e empenho dos donos-gestores, muitas destas empresas crescem de forma rápida, alargam o seu âmbito de actuação para além do negócio inicial e tornam-se empresas de dimensão e actividade económica considerável. Dessa forma, aumentam significativamente a complexidade de gestão e, por implicação, a necessidade da sua profissionalização.

Luis Vicente Lda - Uma Empresa de Sucesso Empresarial

Fundada em 1987, a Luís Vicente, Lda, sedeada em Torres Vedras, regista taxas de crescimento assinaláveis, suportadas pelo reforço da sua capacidade logística a nível de armazenamento e distribuição. Actualmente, é uma das maiores empresas nacionais do sector de armazenamento, tratamento e distribuição de produtos frutícolas. Na sua carteira de clientes, conta com as principais cadeias de distribuição nacionais, das quais se destacam a Modelo Continente, o Grupo Jerónimo Martins e o Grupo Auchan.
A actividade da empresa assenta, na sua maioria, na importação de produtos frutícolas - cujos principais mercados fornecedores se encontram na América do Sul -  que após tratamento e, por vezes, embalamento, é distribuído para os seus clientes. Adicionalmente, desempenha um importante papel na exportação de um produto frutícola marcadamente português, a Pêra Rocha, cujo principal mercado são os países europeus, tais como Inglaterra e Holanda.
De modo a garantir as quantidades necessárias para exportação da Pêra Rocha, a Luís Vicente, Lda desenvolve anualmente programas de “produção assistida”. Mediante o acordo dos produtores, a empresa disponibiliza técnicos especializados para acompanhar todo o ciclo de crescimento da Pêra Rocha, garantindo a qualidade do produto e aferindo das expectativas para os valores de produção de cada campanha.
Complementarmente, contrariando a tradição de cultivo da Pêra Rocha na Região Oeste, os accionistas da Luís Vicente, Lda implantaram, em plena planície Alentejana, a maior área de produção de Pêra Rocha a nível nacional, de modo a salvaguardar quantidades mínimas para a exportação deste produto.

A Luís Vicente, Lda. - empresa familiar do sector de armazenamento e distribuição de produtos frutícolas (que se encontra na segunda geração de gestores familiares) definiu e adoptou, com o apoio da Leadership Business Consulting, um conjunto de medidas estruturantes, tendo em vista a profissionalização da sua gestão e promovendo, em simultâneo, o incremento da sua eficiência operacional e funcional.
Cientes da necessidade de preparar a empresa para um novo ciclo empresarial, a Luís Vicente Lda. promoveu a realização de um diagnóstico independente, detalhado e rigoroso à empresa como peça base para a tomada de decisões futuras, abrangendo seis vertentes:

I)    Estratégia;
II)   Marketing e vendas;
III)  Financeiro e controlo de gestão;
IV) Organização e recursos humanos;
V)  Compras e logística e;
VI) Sistemas de informação.

Os resultados do diagnóstico expuseram a necessidade de desenvolver um conjunto de oportunidades de melhoria, das quais se destacam três acções estruturantes:

I)    Reestruturação do modelo organizacional da empresa, promovendo a rotação de recursos por diferentes áreas organizacionais, tendo por base assessments realizados aos colaboradores chave;
II)   Contratação de novos quadros, com experiência em gestão de empresas de distribuição, para ocupar posições chave na nova organização, tais como o cargo de Director Geral;
III)  Reorganização do processo logístico da empresa, promovendo a eficiência operacional e reduzindo os custos decorrentes de baixas e perdas de mercadoria.

Fruto da preparação da empresa para um novo ciclo empresarial - assente na profissionalização da sua equipa de gestão - a Luís Vicente, Lda. reforçou a sua posição cimeira no sector, através do aumento da sua presença nas cadeias de grande distribuição e através do reforço da sua presença geográfica a nível nacional.

De igual modo, encontra-se em fase de implementação um plano de diversificação da actividade, que inclui a comercialização de produtos relacionados de valor acrescentado - assente em parcerias - tais como a produção de refeições à base de produtos frutícolas e desenvolvimento de uma cadeia de lojas próprias de venda de produtos frutícolas de qualidade premium.

Como outro impacto da profissionalização da gestão da empresa, os colaboradores mais dinâmicos e relacionados com a família, anteriormente afectos à gestão da empresa, ficaram mais disponíveis para o desenvolvimento de actividades que contribuem para a expansão territorial da empresa e da sua actividade.

A comprovar este impacto, a empresa encontra-se a desenvolver um ambicioso plano de expansão do negócio para o mercado angolano, tendo como ambição ser o maior distribuidor de produtos frutícolas das cadeias de distribuição presentes em Luanda.

 

Constrangimentos comuns às empresas de gestão familiar

  • Concentração do processo de decisão e sobrecarga operacional do dono-gestor que redunda numa ausência de liderança recorrente;
  • Alicerces organizacionais desajustados, uma vez que o modelo de gestão não acompanha a evolução e o crescimento do negócio;
  • Desresponsabilização dos colaboradores devido ao excesso de centralização;
  • Deficiente balanceamento de recursos (quantidade/competências) devido a decisões de recursos humanos baseadas em critérios familiares e não de negócio;
  • Reduzida eficiência operacional;
  • Estrutura financeira desadequada, porque demasiado baseada no capital do proprietário.

Factores Críticos para o Sucesso da Profissionalização da Gestão de uma Empresa Familiar

  • Realizar um diagnóstico independente, detalhado e rigoroso à empresa e actuar decisivamente sobre as suas conclusões e orientações;
  • Reestruturar o governance da empresa de forma a separar sem ambiguidades a estrutura accionista da estrutura de gestão da empresa;
  • Definir e implementar uma estratégia de crescimento da empresa no sentido de criar desafios atractivos para os gestores familiares e não familiares, por forma a atrair, motivar, reter e desenvolver talento;
  • Ter uma estrutura organizacional alinhada com a estratégia do negócio e com competências e responsabilidades definidas por função e não com as pressões familiares;
  • Definir o perfil de competências e experiência profissional adequado à função que cada gestor, familiar ou não familiar, irá ocupar na organização;
  • Descrever funções, definir objectivos quantificados para cada função, tornar a delegação de poderes real, assente nas competências profissionais dos colaboradores e nos desafios colocados pela estratégia da empresa, adoptando simultaneamente mecanismos claros e simples de medição e responsabilização;
  • Comunicar aos membros da família o enquadramento e a actuação expectável dos gestores não familiares, de modo a reduzir as barreiras internas.

UK betting sites, view information for Sign Up Bonuses at bookmakers